SUSTENTABILIDADE

Três Rs para minimizar o desperdício e poupar o meio ambiente

Você com certeza conhece os termos Reduzir, Reutilizar e Reciclar, mas sabe na real como devem ser aplicados? Conhecidas como os três Rs da sustentabilidade ou do consumo consciente essas ações são consideradas práticas essenciais à Economia Circular, já que minimizam o desperdício de materiais e produtos, além de pouparem a natureza da extração inesgotável de recursos.

No dia a dia, quando você as incorpora a seu estilo de vida favorece o desenvolvimento sustentável. Com elas é possível diminuir suas despesas, além de favorecer o desenvolvimento sustentável (desenvolvimento econômico com respeito e proteção ao meio ambiente). Bora conferir as definições?

Reprodução/Pìxabay

Reduzir – A palavra fala por si. Nessa ação a ideia é diminuir a geração de resíduos, seja por meio da minimização na fonte ou por meio da redução do desperdício. O objetivo é comprar bens e serviços de acordo com nossas necessidades (evitando os supérfluos), adotando um consumo não apenas com consciência ambiental, mas também econômico. Uso racional da água, economia de energia elétrica e de combustíveis são exemplos de atitudes que visam à redução do desperdício.

Reutilizar – Nem todo produto que já foi usado e que aparentemente não tem mais utilidade, é lixo. Assim, papéis usados podem se transformar em blocos de rascunho, móveis podem ganhar novas funções, garrafas podem se tornar objetos de decoração, utensílios de cozinha podem se transformar em vasos, e por aí vai. A doação também pode ser uma boa alternativa, pois outra pessoa pode utilizar aquele objeto que para você não tem mais utilidade. Apesar de não contribuir diretamente para a questão dos resíduos, como a reciclagem, a reutilização colabora enormemente para a gestão dos resíduos, reaproveitando uma matéria-prima que seria simplesmente descartada em lixões, aterros ou queimada. O processo contribui, ainda, para reduzir a exploração de novos recursos naturais.

Reciclar – Quando falamos em reciclar um resíduo, a ideia principal é transformá-lo em novo produto. A reciclagem envolve o processamento de um material com sua transformação física ou química, seja para sua reutilização sob a forma original ou como matéria-prima para produção de novos materiais com finalidades diversas. Dessa forma, pneus antigos podem se tornar composto para asfalto e garrafas PET podem se transformar em fibra de poliéster, por exemplo. Dentre os resíduos recicláveis por outros processos estão também vários tipos de papel, metal, vidro, tecido, plástico e até componentes eletrônicos. Todo o processo de conversão desses materiais elimina o desperdício, contribuindo para a redução do consumo de matérias-primas, de energia, da poluição dos recursos naturais, além da emissão de gases de efeito estufa. O processo, assim, é muito mais sustentável e econômico, do que começar um novo ciclo de produção.

O Instituto Akatu sugere a inclusão de mais um R, que deve ser praticado antes dos 3Rs originais: Repensar, ou seja, refletir sobre os seus atos de consumo e os impactos que eles provocam sobre você mesmo, a economia, as relações sociais e a natureza.

Vale lembrar que Economia Circular vai muito além do conceito dos Três Rs. Com o objetivo de reunir termos e definições sobre o tema, o Circle Economy – grupo apoiado pela ONU Meio Ambiente – mapeou termos com significados semelhantes usados por mais de 20 organizações – ONGs, agências governamentais, universidades e consultorias. Depois de interpretar um vasto conteúdo, o grupo definiu sete elementos-chave que definem o conceito de circularidade econômica.